UESC apresenta resultados de pesquisas sobre a cultura do guaraná no Baixo Sul


 

O Vereador Adailton Francisco participou ontem (11), na Câmara de Vereadores de Nilo Peçanha, do Seminário de Pesquisa sobre o guaraná, realizado pela Câmara Setorial do Guaraná da Bahia e pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e articulado pelo Colegiado de Desenvolvimento Territorial do Baixo Sul (CODETER).

A Universidade realizou o evento com o objetivo de apresentar resultados de pesquisas intituladas “Composição do guaraná – Compostos orgânicos majoritários”, “Composição mineral do guaraná do Sul da Bahia”, “Variação da composição Cafeína, Teobromina, Catequina e Epicatequina em função do processamento pós-colheita”, “Variação do teor de Carotenoides do guaraná em função do processamento pós-colheita” e “Identificação da origem do guaraná do Sul da Bahia – Existem diferenças por município?” todas realizadas no Território do Baixo Sul.

Segundo Adailton, essas pesquisas foram definidas no planejamento estratégico da cultura em 2010, nas discussões do Colegiado Territorial.

Fico feliz com os resultados apresentados, que demonstram uma nova perspectiva da cultura em nosso Território. A partir dessas pesquisas, teremos informações técnicas de como deve ser o processamento ideal pós-colheita, garantindo um produto alimentício de qualidade eagregando valor a cultura tão importante para a Agricultura Familiar. Além disso, não podemos deixar o titulo de maiores produtores de guaraná do mundo passar desapercebido, não é mesmo? Precisamos fortalecer a marca do guaraná da Bahia, produzindo com qualidade, realizando pesquisas e divulgando esses dados para que o mundo conheça nossos produtos agrícolas. É um novo momento, um verdadeiro divisor de água para a cultura do guaraná na Bahia”, completou Adailton.

O evento contou com a participação de representantes da BAHIATER, CODETER, SEPLAN, ASCOOB, CEPLAC, UNISOL, SETAF, ACAAF, CAAF, SDR, SEAGRI, SETRE, Assessoria da Dep. Estadual Maria del Carmen, Central Mata Atlântica, além da Sociedade Civil, produtores de guaraná e representantes de Prefeituras, Poder Legislativo e Sindicatos Rurais da Região.

Segundo levantamento do IBGE, a Bahia é o maior produtor de guaraná do Brasil, com 72,3% da produção nacional – seguido por Amazonas, Mato Grosso, Acre, Rondônia e Pará respectivamente. O Território do Baixo Sul da Bahia é o maior produtor de guaraná do mundo, com uma área plantada de 7.600 hectares. A safra 2015/2016 produziu 2.600 toneladas, distribuídas em aproximadamente 11 mil propriedades da agricultura familiar, superando a Amazônia, região originária da cultura.

O município de Taperoá tem uma área plantada de 1.700 hectares, destacando-se como o município de maior produção do planeta. O guaraná é exportado em pó e em grãos para alguns países, a exemplo da França, Itália, Alemanha e Estados Unidos.

Veja fotos do evento a seguir