Vereador Adailton cobra elaboração do Plano de Resíduos Sólidos e extinção do lixão de Valença


 O Vereador Adailton Francisco esteve na última terça-feira (05) na região do Orobó, onde atualmente é despejado todo lixo produzido no município de Valença. O tão conhecido lixão, que já foi remanejado de lugar devido a grande quantidade de dejetos produzida diariamente, preocupa a população da zona rural por estar causando problemas ambientais e poluição visual.

A população local reclama constantemente dos prejuízos causados pelo acumulo de lixo na Comunidade. As maiores queixas são acerca das combustões e das queimadas que alguns catadores fazem e que acaba causando prejuízos à saúde dos morados das comunidades vizinhas. Um outro problema é a questão do mal cheiro, que incomoda a população.

Segundo o Vereador Adailton, desde quando a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) foi criada, nenhuma das Gestões cumpriram o que é previsto em Lei.

Há sete anos o PNRS foi criado e a nível de Valença, nada aconteceu. De 2010 pra cá, já se passaram duas gestões e agora estamos há um ano da terceira gestão e o Plano de Resíduos Sólidos não foi elaborado. A necessidade de Valença colocar em prática esse planejamento é algo gritante”, afirmou Adailton.

Em outra oportunidade, Adailton lembrou que, com a existência do Plano, automaticamente estaria acontecendo a coleta seletiva e o tratamento adequado desses resíduos, gerando emprego e renda na cidade, através das Associações e Cooperativas de catadores, além da implantação do aterro sanitário para descarte dos rejeitos.

Vale ressaltar que o lixo hospitalar da cidade também não tem um tratamento adequado, sendo despejados todos os dejetos coletados no município no lixão, colocando em risco a vida dos catadores que atuam no lixão e da população de um modo geral, pela contaminação do Rio Pitanguinha que deságua no Rio Una. Isso é inadmissível! Temos uma lei a nível federal que não está sendo colocada em prática no município de Valença”, finalizou o Vereador.

A Lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) é bastante atual e contém instrumentos importantes para permitir o avanço necessário ao município no enfrentamento dos principais problemas ambientais, sociais e econômicos decorrentes do manejo inadequado dos resíduos sólidos.

Prevê a prevenção e a redução na geração de resíduos, tendo como proposta a prática de hábitos de consumo sustentável e um conjunto de instrumentos para propiciar o aumento da reciclagem e da reutilização dos resíduos sólidos (aquilo que tem valor econômico e pode ser reciclado ou reaproveitado) e a destinação ambientalmente adequada dos rejeitos (aquilo que não pode ser reciclado ou reutilizado).

A PNRS Institui também a responsabilidade compartilhada dos geradores de resíduos: dos fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes, o cidadão e titulares de serviços de manejo dos resíduos sólidos urbanos na Logística Reversa dos resíduos e embalagens pós-consumo, além de criar metas importantes que irão contribuir para a eliminação dos lixões e instituir  instrumentos de planejamento nos níveis nacional, estadual, microrregional, intermunicipal e metropolitano e municipal e de impor que os particulares elaborem seus Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos.

O Vereador Adailton tem realizado constantemente, indicações ao Poder Executivo, cobrando a elaboração do Plano de Resíduos Sólidos, fazendo se cumprir a Lei 12.305/10. Confira na íntegra, a fala do Vereador Adailton Francisco no Pequeno Expediente, na Sessão da Câmara de Vereadores do dia 05 de dezembro, onde ele cobra mais uma vez a elaboração do Plano de Resíduos Sólidos.

(mais…)

Mandato Itinerante: Vereador se assusta com situações críticas em comunidades do Orobó


A fim de checar reclamações de moradores da zona rural de Valença, que solicitaram a visita do Mandato da Gente, o Vereador Adailton Francisco esteve na manhã de hoje (30) na região do Orobó, fazendo a conferência da situação das estradas, escolas, posto de saúde, ausência de caixa coletora de lixo e o problema mais antigo, o “lixão”.

Na primeira visita, pôde-se observar a situação corriqueira, acerca do despejo de dejetos de todas as espécies, sem qualquer separação para lixos orgânicos, inorgânicos e materiais perfuro-cortantes (vidros, agulhas, metais, pedaços de plástico e etc). Segundo o vereador Adailton Francisco, esse é um problema “existente na região há muito tempo, além de ser um total desrespeito a Lei nº 12.305/2010 – Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Todas as gestões municipais passadas conheceram a situação crítica desse lixão. Com a gestão atual não é diferente. Já são oito meses e até o momento não houve nenhuma discussão sobre o assunto, o que tem provocado preocupação aos moradores do Orobó, principalmente da comunidade do Tarimba que sofre diariamente com a fumaça da queima de materiais.

Chegando na comunidade do Paraná, ao visitar a Escola Municipal Pastor Aniel da Silva Costa, o vereador constatou a necessidade da reforma do telhado, pintura da escola e a necessidade da construção de uma área recreativa para as crianças. Já no Posto de Saúde da sede da comunidade, a situação é precária. Portas, janelas, piso e telhas quebrados, lâmpadas queimadas, falta de reservatório de água, e sala de preventivo com a presença de muito mofo.

Na verdade, a necessidade que existe aqui é de construir um novo espaço para o funcionamento do posto de saúde, tendo em vista a grande demanda que as comunidades vizinhas têm, afinal de contas, esse posto de saúde não serve apenas aos moradores do Paraná.” Avaliou Adailton.

Como encaminhamento, o Vereador Adailton Francisco realizará indicações ao Poder Executivo nas próximas sessões da Câmara de Vereadores sobre os problemas observados.

Veja fotos a seguir

(mais…)

Policlínica a todo vapor: Obras do Governo do Estado em Valença tem previsão de término em 10 meses


A fim de exercer seu papel de fiscalizador do município e colaborar com a lisura das informações que chegam à população, o Vereador Adailton Francisco e o Vereador Robson Pimentel, estiveram visitando na manhã de hoje (25), o canteiro de obras da Policlínica Regional do Baixo Sul.

Segundo o Engenheiro responsável pela obra, houve a necessidade de mudanças no projeto de construção. Após adequação realizada pela CONDER em conformidade com a estrutura do solo, as obras reiniciaram e estão a pleno vapor. Os edis presenciaram a chegada de materiais de construção, além da presença de trabalhadores e técnicos responsáveis pela obra.

Com um investimento de R$ 21,2 milhões em obras e equipamentos, o governador Rui Costa autorizou no mês de abril deste ano, a construção da policlínica regional de Valença. O consórcio público federativo que vai administrar a unidade é formado por 12 municípios da região baixo sul da Bahia: Cairu, Camamu, Gandu, Igrapiúna, Ituberá, Nilo Peçanha, Nova Ibiá, Piraí do Norte, Taperoá, Teolândia, Valença, Wenceslau Guimarães.

Segundo o Governador Rui Costa em sua fala no dia do lançamento da pedra fundamental, “Esse equipamento vai ser importante para fortalecer a prevenção da saúde.” Rui destacou ainda que “nos últimos dez anos, mil e setecentos postos de saúde foram construídos na Bahia, mas o povo não tinha onde fazer os exames solicitados nas consultas feitas nesses postos de saúde, agora terão as policlínicas”.

Já o Vereador Adailton demonstra satisfação em acompanhar a construção da Policlínica no município.

“Essa obra vai permitir que a população tenha acesso aos serviços de saúde pública, além de diminuir o sofrimento das pessoas que madrugam nas estradas, indo para Salvador e outras cidades, para realizarem exames que futuramente teremos aqui em Valença, graças ao sensibilidade e determinação do nosso Governador Rui Costa.”

(mais…)

IFBaiano realiza 3ª Edição do EMAIF – Campus Valença


Nos dias 06, 07 e 08 de Junho, estará acontecendo em Valença o III Encontro de Meio Ambiente (EMAIF) do IF Baiano – Campus Valença de abrangência estadual, que tem por objetivo promover discussões em torno das questões ambientais, num diálogo aberto entre discentes, docentes, pesquisadores e comunidade externa, com o intuito de viabilizar e implementar intervenções sustentáveis no Território de Identidade do Baixo Sul, além de trocas de experiências com outros territórios do Estado da Bahia e demais territórios de outros estados brasileiros.

Desta vez, o III EMAIF do Campus Valença traz como tema central: Água – 20 anos da Política Nacional de Recursos Hídricos: Desafios e Perspectivas, como mais uma oportunidade de refletir nossas ações cotidianas acerca da utilização da água, políticas regionais, ações dos Comitês de Bacia; demanda e oferta; de toda cadeia produtiva industrial e agrícola, da preservação das nascentes, águas subterrâneas, superficiais até a foz, além de todo patrimônio de mares e oceanos, vislumbrando a segurança hídrica como fator fundamental a promoção do desenvolvimento local/regional em bases sustentáveis.