Vereador Adailton Francisco participa da Conferência Municipal de Educação


A fim de contribuir com as atividades socioeducativas do município, no papel de representante do Legislativo, componente da Comissão de Educação da Câmara de Vereadores de Valença e acima de tudo, amigo da Educação, o Vereador Adailton Francisco participou ontem (21), da Conferência Municipal de Educação, que aconteceu na Factiva.

Com o tema “Educação e participação: o caminho para a cidadania”, a Conferência teve por objetivo principal, participar da consolidação do sistema nacional de educação, promovendo a interação dos diversos atores do município, no monitoramento, avaliação e proposição de políticas que garantam uma educação pública de qualidade.

No primeiro momento, aconteceu uma palestra sobre o tema proposto para a Conferência. Em seguida, foi realizada a leitura e aprovação do Regimento Interno da Conferência Municipal de Educação, comandada pelo Professor Patrick Francis. Já no período da tarde, aconteceu a discussão dos Eixos Temáticos, compostos por grupos de educadores e representantes da sociedade civil, com o objetivo de debater cada tema separadamente, tendo seus encaminhamentos aprovados em plenária final.

Um dos encaminhamentos apontados no Eixo VI, o qual o Vereador Adailton faz parte, foi a necessidade de incluir professores nas escolas quilombolas, com formação e identidade quilombola, que consiga se identificar com a realidade educacional nas 12 escolas existentes em Valença, além de sugerir um cardápio diferenciado das demais escolas, conforme a legislação.

Após as discussões dos Eixos Temáticos, os conferencistas se reuniram na Plenária final, para aprovação dos encaminhamentos das discussões nos Eixos e eleição dos delegados titulares e suplentes, que representarão o município na Conferência Estadual de Educação.

Como legislador, eu preciso participar ativamente desses eventos e quando possível, ocupar espaço nesses locais que são estratégicos, para o envolvimento do poder legislativo com a educação municipal. Nós vereadores, temos a obrigação de acompanhar de perto esse tipo de atividade, principalmente quando nos comprometemos a fazer parte de uma comissão tão importante como a da Educação”, afirmou Adailton, que ao mesmo tempo externou sua satisfação em participar de mais uma atividade junto aos educadores do município.

Espero que tudo o que foi posto nos Eixos Temáticos, seja mais aprofundado nas discussões do Fórum Municipal de Educação e que possamos colher frutos desse evento o quanto antes”, concluiu o Vereador.

Conheça os oito Eixos Temáticos da Conferência Municipal de Educação de Valença.

  1. O PNE na articulação do SNE: instituição, democratização, cooperação federativa, regime de colaboração, avaliação e regulação da educação;
  2. Planos decenais e SNE: qualidade, avaliação e regulação das políticas educacionais;
  3. Planos decenais, SNE e gestão democrática: participação popular e controle social;
  4. Planos decenais, SNE e democratização da educação: acesso, permanência e gestão;
  5. Planos decenais, SNE, educação e diversidade: democratização, direitos humanos, justiça social e inclusão;
  6. Planos decenais, SNE e políticas intersetoriais de desenvolvimento e educação: cultura, ciência, trabalho, meio ambiente, saúde, tecnologia e inovação;
  7. Planos decenais, SNE e valorização dos profissionais da educação: formação, carreira, remuneração e condições de trabalho e saúde;
  8. Planos decenais, SNE e financiamento da educação: gestão, transparência e controle social.

 

Veja fotos do evento a seguir.
(mais…)

Vereador Adailton promove Audiência Pública sobre transporte escolar em Valença


Aconteceu na manhã desta segunda-feira (16), uma audiência pública promovida pelo vereador Adailton Francisco na Câmara de Vereadores, para tratar sobre a situação  do transporte escolar municipal e estadual em Valença.

Com a casa cheia, o Vereador abriu a Audiência agradecendo ao público pela presença e destacando a importância do evento.

Quero agradecer a presença de cada um de vocês, motoristas, pais e mães de estudantes, professores e autoridades que largaram seus afazeres para participarem desse momento que é muito importante para todos os envolvidos”, completou Adailton.

Estiveram presentes motoristas dos transportes municipais e estaduais; os vereadores Manoel Jesus, Agostinho Junior, José Borges (Reca), Luís Andrade, Jota Almeida e Lorena Mercês; Flordolina Angélica, Coordenadora do Núcleo Territorial de Educação 06 (NTE-06); Antônio Pedro, Presidente da Cooperativa dos motoristas de Transporte Escolar do município; Renildo Santos, representante da empresa de transporte prestadora de serviço ao Estado no município de Valença; os professores Ademário Reis e Claudiana Pereira, das Escolas Estaduais Bernardo Bispo e Hermínio Emanuel; a Secretária de Educação do município de Valença Cíntia Ferreira; a Diretora de Programas e Projetos Márcia Rocha; o Secretário de Governo Manoel de Fausto e a Assessora de Comunicação do Município Vanessa Andrade e representantes da imprensa local.

A Audiência teve o objetivo de discutir as problemáticas apresentadas na prestação de serviço dos transportes escolares do estado e do município. Segundo o Presidente da Cooperativa, o senhor Antônio Pedro, são muitos os problemas enfrentados pelos motoristas, a exemplo das condições precárias das estradas vicinais, baixa remuneração aos serviços do transporte escolar, divergência entre os dias trabalhos e os dias pagos e a data de pagamento aos prestadores de serviço do município.

O contrato entre a empresa e o município é de 200 dias letivos, mas os motoristas não chegam a receber esses dias completos. Tem meses que a gente chega a trabalhar 24 dias e não recebe todos. Quando a gente trabalha 17 dias, recebemos os 17, mas a média de repasse à empresa é de 20 dias/mês. Pra onde vai o resto do dinheiro?”, questionou Antônio Pedro.

Adailton também destacou que tem recebido denuncias sobre a existência de veículos irregulares, motoristas sem habilitação, veículos com placas de outros municípios e estados, além da ausência do curso de capacitação para transporte de pessoas.

Os motoristas hoje trabalham apenas pra pagar oficinas e postos de combustíveis, já que os valores pagos por quilometragem são irrisórios e não acompanham o aumento constante do combustível, deixando os prestadores de serviços sem condições financeiras para a troca de veículos”, relatou o Edil.

Como encaminhamentos, acontecerão duas reuniões: Nesta terça-feira (17), na Secretaria de Educação do Estado da Bahia para a resolução do problema de falta de pagamento aos motoristas do transporte escolar do Estado e em data a combinar, reunião entre a Gestão Municipal, Cooperativa de motoristas, vereadores e empresa prestadora de serviço, pra discutir os problemas apontados na Audiência a nível municipal.

Veja fotos a seguir

Vereador Adailton realiza palestra sobre Sustentabilidade no TransformaÊ


Acontece nesta quinta-feira (21), durante todo o dia, em todas as escolas Públicas Estaduais da Bahia, o TransformaÊ, que visa integrar os jovens em atividades lúdicas e educacionais, com a participação de alunos e professores, sendo aberto ao público.

Na oportunidade, a Escola Estadual João Leonardo da Silva realizará nesta sexta-feira (22), a Gincana Pedagógica, onde foram divididas cinco equipes compostas por estudantes que se empenharam em cumprir tarefas ao longo das últimas semanas.

Na cidade de Valença, o projeto é executado há três anos. Todas as escolas estaduais realizam simultaneamente nas suas sedes. O Vereador Adailton Francisco foi convidado pela Equipe Alpha a realizar uma palestra sobre Sustentabilidade. Adailton aproveitou o momento de integração com os estudantes para agradecer o convite e expor sua felicidade em poder participar do evento.

Quero agradecer aos professores e estudantes do João Leonardo, pelo convite para estar nesse evento, em especial a Equipe Alpha que além de me convidar para o evento, me pediu que palestrasse sobre uma temática tão importante que é a Sustentabilidade. Parabéns a todos os envolvidos”, destacou Adailton.

Para Adailton, a Sustentabilidade passa por ações que sejam ecologicamente corretas, economicamente viáveis, socialmente justas e que respeite a cultura local.

A agroecologia na agricultura familiar é o modelo que mais se aproxima desse conceito de sustentabilidade, onde integra as atividades agrícolas na produção de alimentos, respeitando o meio ambiente”, finalizou o Vereador.

Além da palestra, no turno da manhã o evento ainda contou com a presença de Célia Praesent, que explanou sobre a introdução da Cultura Afro no município, um Flashmob realizado pelos próprios estudantes da instituição e amostras de diferentes modalidades de esporte, a exemplo do Muai Thay. Já no turno da tarde, serão disponibilizadas oficinas e exposições para a comunidade Valenciana.

O TransformaÊ é um projeto de iniciativa do Governo do Estado, que vida promover o fortalecimento da Educação Básica, na Rede Estadual de Ensino e assim, assegurar ações estratégicas que ampliem os tempos e espaços de formação escolar, beneficiando estudantes das diferentes etapas e modalidades.

Veja fotos a seguir

(mais…)

Vereador Adailton Francisco articula reunião para discutir situação do transporte escolar do estado


A fim de discutir a situação da administração dos transportes escolares estaduais que circulam no município de Valença, o Vereador Adailton Francisco realizou na manhã de hoje (06), uma reunião com representantes da educação do estado, motoristas de transportes escolares do estado e do município, pais de alunos, vereadores e representações do Poder Executivo.

A reunião foi motivada após o Gestor Municipal assinar um documento com a intenção de assumir a gestão dos transportes escolares, que até então eram de total responsabilidade do Governo do Estado. Com essa possibilidade, houve uma instabilidade na prestação dos serviços de transporte nas escolas estaduais na Zona Rural, levando a centenas de estudantes a ficarem sem aula na ultima segunda-feira (04).

Na sessão realizada na Câmara de Vereadores na tarde de ontem (05), o Vereador Adailton, como um dos representantes da Comissão de Educação da Casa, levou o assunto ao conhecimento dos demais vereadores e convidou os Edis para uma reunião com todos os envolvidos. Estiveram presentes os Vereadores Bertolino de Jesus e Clóvis Loureiro e o Presidente da Casa Luís Andrade.

Em seu pronunciamento, a Coordenadora do Núcleo Territorial de Educação (NTE-06) Flordolina Andrade, confirmou que foi informada pela Secretaria de Educação do Estado sobre o interesse do município em assumir a gestão do transporte escolar.

“Imediatamente, após receber o comunicado vindo direto da Secretaria de Educação do Estado, comuniquei a todos os motoristas que a partir do dia 04 deste mês, a responsabilidade do transporte escolar estadual seria do município.” Afirmou Professora Flordolina.

Em contrapartida, o Assessor espacial do Prefeito Ricardo Moura, Jean Macedo, confirmou que o Prefeito teria assinado junto a Secretaria de Educação do Estado, um documento de intenção em assumir o transporte escolar.

“Após avaliar os valores que seriam repassados pelo estado ao município, Ricardo concluiu que não haveria possibilidade em assumir essa responsabilidade.”, concluiu Jean.

O Assessor afirmou ainda que o município se colocou a disposição para apoiar o estado no que “for preciso” e que manterá o diálogo aberto sobre o assunto.

“Caso o estado apresente uma proposta reformulada, quem sabe em 2018, essa integração entre transportes escolares municipal e estadual aconteçam”, finalizou Jean.

O Vereador Adailton, mentor da reunião, agradeceu a presença de todos os envolvidos e destacou a necessidade de melhorias no pagamento do transporte escolar aos motoristas, tendo em vista a situação precária das estradas vicinais.

“Os motoristas em Valença ganham muito pouco! Só trabalham para pagar postos de combustíveis e oficinas, por isso que eu defendo a necessidade de estarem organizados em Cooperativas, o que possibilitará vocês a participarem das licitações do transporte escolar do nosso município”, finalizou Adailton.

Veja fotos a seguir

(mais…)

Mandato Itinerante: Vereador se assusta com situações críticas em comunidades do Orobó


A fim de checar reclamações de moradores da zona rural de Valença, que solicitaram a visita do Mandato da Gente, o Vereador Adailton Francisco esteve na manhã de hoje (30) na região do Orobó, fazendo a conferência da situação das estradas, escolas, posto de saúde, ausência de caixa coletora de lixo e o problema mais antigo, o “lixão”.

Na primeira visita, pôde-se observar a situação corriqueira, acerca do despejo de dejetos de todas as espécies, sem qualquer separação para lixos orgânicos, inorgânicos e materiais perfuro-cortantes (vidros, agulhas, metais, pedaços de plástico e etc). Segundo o vereador Adailton Francisco, esse é um problema “existente na região há muito tempo, além de ser um total desrespeito a Lei nº 12.305/2010 – Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Todas as gestões municipais passadas conheceram a situação crítica desse lixão. Com a gestão atual não é diferente. Já são oito meses e até o momento não houve nenhuma discussão sobre o assunto, o que tem provocado preocupação aos moradores do Orobó, principalmente da comunidade do Tarimba que sofre diariamente com a fumaça da queima de materiais.

Chegando na comunidade do Paraná, ao visitar a Escola Municipal Pastor Aniel da Silva Costa, o vereador constatou a necessidade da reforma do telhado, pintura da escola e a necessidade da construção de uma área recreativa para as crianças. Já no Posto de Saúde da sede da comunidade, a situação é precária. Portas, janelas, piso e telhas quebrados, lâmpadas queimadas, falta de reservatório de água, e sala de preventivo com a presença de muito mofo.

Na verdade, a necessidade que existe aqui é de construir um novo espaço para o funcionamento do posto de saúde, tendo em vista a grande demanda que as comunidades vizinhas têm, afinal de contas, esse posto de saúde não serve apenas aos moradores do Paraná.” Avaliou Adailton.

Como encaminhamento, o Vereador Adailton Francisco realizará indicações ao Poder Executivo nas próximas sessões da Câmara de Vereadores sobre os problemas observados.

Veja fotos a seguir

(mais…)

12 anos de UFRB: 29 de Julho comemoramos o aniversário da Universidade mais inclusiva do Brasil


Hoje é um dia muito especial, de verdade. Por isso merece um texto escrito por mim, Adailton Francisco. Neste dia 29 de Julho, comemoramos a realização do sonho do povo pobre e preto da Bahia. Parece que foi ontem, ano de 2005. Mergulhamos em diversas e cansativas Audiências Públicas para o grande passo que seria dado, que era a criação de mais uma Universidade Federal.

A ansiedade era enorme, tanto de nós, alunos que fazíamos parte da comissão de transição, como também dos professores e servidores que almejavam por essa independência que prometia formar milhares e milhares de profissionais.

Há 12 anos atrás, estávamos eu e mais alguns colegas, recebendo o então presidente, Luís Inácio Lula da Silva, comemorando a aprovação da lei que criou a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Tenho orgulho de ter participado de todo processo de transição da Escola de Agronomia da UFBA para Universidade mais inclusiva do estado da Bahia, a UFRB.

História da Escola de Agronomia da UFBA

A história da Escola de Agronomia da UFBA remonta ao II Império, tendo origem no Imperial Instituto Baiano de Agricultura, criado em 1º de novembro de 1859 por D. Pedro II, o primeiro, no gênero, da América do Sul, que por sua vez criou a Imperial Escola Agrícola da Bahia, inaugurada em São Bento das Lages, a 15 de fevereiro de 1877, no edifício de S. Bento das Lages, antigo mosteiro dos beneditinos, sendo primeiro diretor o Dr. Artur Rios.

De 1877 a 1904, a Escola Agrícola esteve sob a administração do Imperial Instituto, passando, com a extinção deste pela República, em 1904, ao domínio do Estado, com todos os bens do antigo estabelecimento.

Do acervo do Imperial Instituto, o governo do Estado criou o Instituto Agrícola, aproveitando as grandes instalações de S. Bento das Lages, e sob a direção do Dr. Léo Zehntner. O Instituto Agrícola foi mais uma estação experimental, sob a direção de Zehntner, do que propriamente uma escola agrícola; fracassando, por isso, o ensino nessa fase, o governo do Estado entregou o Instituto Agrícola, com todos os seus bens, ao governo federal, que criou, em S. Bento das Lages uma Escola Média Teórico-Prática de Agricultura.

A Escola Média, dotada de material de qualidade e custoso, funcionou entre 1911 e 1914. Reaberta pelo governo do Estado em 31 de julho de 1919 foi mudada pela Revolução de 30 para o bairro de Monte Serrat, na capital, ficando localizada nos pavilhões da Hospedaria dos Imigrantes.

O governo Landulpho Alves tratou da mudança da Escola para lugar mais adequado, no interior, uma área de 1.897 ha nos municípios de Cruz das Almas e Muritiba foi desapropriada e declarada de utilidade pública para futura instalação da Escola. Fez-se a mudança em 1943.

Em 3 de março de 1946, reformou a Escola, dando-lhe novo regulamento e a denominação da Escola Agronômica da Bahia. Posteriormente em 1961, o Governo do Estado firmou o convênio com a Universidade Federal da Bahia, passando para esta a gestão administrativa da Escola Agronômica.

Fonte: DALA UFRB

Universidade Federal do Recôncavo comemora 12 anos

Com 83,4% de estudantes autodeclarados negros e 82% oriundos de famílias com renda total de até um salário mínimo e meio, a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) chega ao seu 12º aniversário neste sábado, dia 29 de julho. Fruto da política pública de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI), a UFRB comemora o crescimento do número de jovens baianos, em especial da população mais negra e pobre, com acesso ao nível superior nos últimos anos.

Desde a sua criação em 2005, a primeira universidade federal do interior da Bahia elevou a oferta de vagas para além da capital do estado e vem ganhando destaque no cenário nacional pela sua política de inclusão social. Foi a primeira universidade do país a ter uma Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e a aplicar integralmente a Lei de Cotas em 2012. Hoje, a instituição conta com sete centros de ensino em seis cidades do Recôncavo, onde circulam 12.345 estudantes, dos quais 91.5% são da Bahia.

Os dados fazem parte do “Perfil Socioeconômico dos Estudantes de Graduação da UFRB”, publicado neste mês e apresentado para a imprensa pelo reitor da instituição, Silvio Soglia. As informações foram produzidas a partir de dados atualizados pela própria universidade e com base na “IV Pesquisa do Perfil Socioeconômico e Cultural dos Estudantes de Graduação das Instituições Federais de Ensino Superior Brasileira –2014”, realizada pelo Fórum Nacional de Pró-Reitores de Assuntos Comunitários e Estudantis (FONAPRACE) em parceria com a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior no Brasil (ANDIFES).

Para o reitor, esses dados têm o potencial de oferecer uma visão ampla e integrada sobre o perfil dos estudantes da UFRB, que está bem à frente da média nacional. “Apesar de o acesso dos negros à universidade ter aumentado para 47,57% no país, em mais de uma década de existência da UFRB essa diferença ainda é expressiva. Em outra comparação, a maioria dos nossos estudantes tem renda familiar per capita de R$ 486,38, enquanto no Brasil a média é de R$ 916,80”, destacou Soglia.

“Privilegiamos a descrição de variáveis-chave para a assistência estudantil em toda a instituição, mas também de forma segmentada pelos campi/centros que compõem a estrutura multicampi da universidade”, explicou o professor Everson Meireles, chefe do Núcleo de Estudos, Formação e Pesquisa em Ações Afirmativas e Assuntos Estudantis (NUFOPE), responsável pela pesquisa.

Fonte: Tribuna da Bahia

IFBaiano realiza 3ª Edição do EMAIF – Campus Valença


Nos dias 06, 07 e 08 de Junho, estará acontecendo em Valença o III Encontro de Meio Ambiente (EMAIF) do IF Baiano – Campus Valença de abrangência estadual, que tem por objetivo promover discussões em torno das questões ambientais, num diálogo aberto entre discentes, docentes, pesquisadores e comunidade externa, com o intuito de viabilizar e implementar intervenções sustentáveis no Território de Identidade do Baixo Sul, além de trocas de experiências com outros territórios do Estado da Bahia e demais territórios de outros estados brasileiros.

Desta vez, o III EMAIF do Campus Valença traz como tema central: Água – 20 anos da Política Nacional de Recursos Hídricos: Desafios e Perspectivas, como mais uma oportunidade de refletir nossas ações cotidianas acerca da utilização da água, políticas regionais, ações dos Comitês de Bacia; demanda e oferta; de toda cadeia produtiva industrial e agrícola, da preservação das nascentes, águas subterrâneas, superficiais até a foz, além de todo patrimônio de mares e oceanos, vislumbrando a segurança hídrica como fator fundamental a promoção do desenvolvimento local/regional em bases sustentáveis.